Quem me dera fazer jus com meu verso

Quem me dera fazer jus com meu verso
ao que sinto quando juntos estamos.
Ainda que passem incontáveis anos,
minha alma se encontra em corpo diverso.

Quando estamos em puro amor imersos
por entre as estrelas unidos vamos;
mais alto que o mais alto astro, subamos,
e então seremos o próprio universo.

Finalmente de novo um só elemento,
nossos dois corpos nus soltos no espaço
na eternidade que dura um momento,

no instante antes que nos vença o cansaço,
vazio de mim, mas pleno o sentimento,
deixe-me morrer pequeno em teus braços.

Se um dia você me deixasse

(versão revisada)

Se um dia você me deixasse não sei o que seria de mim
Qualquer via seria impura e a amargura nunca teria fim
Andaria sem prumo, perderia o rumo do verso e prosa
Não teria certezas nem veria a beleza de uma rosa

Se você não me amasse eu acordaria de um sonho lindo
Mas se fosse um sonho eu então preferia que fosse infindo
Não sei bem ao certo sem você por perto o que eu faria
Após tanta doçura não teria cura essa agonia

Se outro alguém surgisse e levasse de mim seu coração
Não teria quem suprisse sua face, seu corpo, sua mão
Como afogar tanta saudade de quando fomos dois

Com você conheci amor de verdade, hoje, ontem, depois
Se um dia você me deixasse – que nunca exista esse dia
Porque se ele acaso chegasse eu acho que eu morreria