O torrão e o seixo

“O Amor não busca se satisfazer
nem por si mesmo tem qualquer cuidado;
mas pelo outro dá seu próprio prazer
e constrói um Céu no Inferno odiado.”

Assim bem cantava um torrão de terra
sendo pisado pelos pés do gado;
mas um seixo do rio que vem da serra
entoou de volta esses versos rimados:

“O Amor só busca se satisfazer,
acorrentar o outro só por troféu;
com o outro ganha seu próprio prazer
e traz um Inferno apesar do Céu.”


Livremente traduzido e adaptado de poema de William Blake.

Um comentário em “O torrão e o seixo

  1. Pingback: Sob o signo de Pã

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s