Profunda cela 44

Na solidão profunda da minha triste cela
onde assolam-me as lembranças que inda tenho dela
e a melancolia é minha musa perene,
por que vaga em pensamentos o meu coração
se ela não me concede meu sonhado perdão
por mais que eu implore e mude e sofra e tente e pene?

Como eu anseio que salve-me uma só mensagem!
Eu vejo seu nome, como uma doce miragem.
Oh, nome para sempre triste, sempre querido,
escrito em minhas lágrimas que esperam um sim,
escapa em suspiros em tantas noites sem fim:
chamo e clamo, salve-me do desterro sofrido!


Livremente traduzido e adaptado de trecho de “De Eloísa para Abelardo” de Alexander Pope.

77-97-07-17

  1. Eu Sou Muitos
  2. Press Release
  3. Salve o Cavaleiro
  4. Tudo e Mais um Pouco
  5. Doze
  6. O Som da Tempestade
  7. Asas de um Morcego
  8. Tento um Verso
  9. Sangreal
  10. Sacundin Zen / Gettin’ Older Ev’ry Day
  11. Got to Get You, Baby
  12. Ninfa Tão Bela, Ninfa Tão Leve
  13. Just Little Girls and Boys
  14. Circus Infractus
  15. O Único Rapaz Vivo no Rio
  16. Tendência Suicida
  17. Gato Morto
  18. Prometeu / Pompará Promê
  19. Vacundê
  20. Para-Noia-Para

Sobre o álbum: [+]