A Sombra

Ó, quão triste e cansado fico aqui:
à minha dama estou sempre a servir
como mero escravo sobre este solo
e mesmo assim quase nunca a consolo.

Nós dois feridos, o sangue infeliz
manchou nosso tronco, podre a raiz
e já tinha o tempo jovem fugido,
de grisalho minha barba tingido.


Livremente inspirado em poema de William Blake.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s