Santuário

<< anterior

  1. Eu tive que perder para entender
  2. Essa chama aqui dentro
  3. Era preciso negar
  4. Qual será o trabalho?
  5. Uma porta
  6. Hei de queimar
  7. Em seu devido lugar
  8. Não tem por que ter pressa
  9. Tomara, tomara
  10. Não há de ser trabalho
  11. Minha fé (Aí fora no escuro)
  12. Lá vem o futuro
  13. Fecundo
  14. Abra seu coração
  15. O amor que me cabe
  16. Entre, sinta-se em casa

Caos é só a ordem que ainda não compreendemos

Caos é só a ordem que ainda não compreendemos. A ideia me pareceu tão óbvia que logo pensei que provavelmente alguém já a teria dito. Fui pesquisar. “O caos é uma ordem por decifrar”, José Saramago. Pelo menos estou em boa companhia. É um bom sinal, creio.

Mas o mais estranho foi depois descobrir de onde veio a frase: no livro O Homem Duplicado ela é citada como sendo do inexistente Livro dos Contrários. Pois esse era justamente o nome que eu havia pensado em dar ao conjunto de textos meus sobre como percebo os contrários serem, na verdade, apenas aspectos complementares de um todo maior: vida-morte, caos-ordem etc.

Resto de alguma memória que eu tinha ou pura coincidência?


Enfim, acho que as ideias estão aí independente dos homens que vão tê-las. Elas já existem, sempre existiram e sempre existirão, ninguém cria uma ideia, apenas a colhe do grande infinito de ideias disponíveis.