Caos é só a ordem que ainda não compreendemos

Caos é só a ordem que ainda não compreendemos. A ideia me pareceu tão óbvia que logo pensei que provavelmente alguém já a teria dito. Fui pesquisar. “O caos é uma ordem por decifrar”, José Saramago. Pelo menos estou em boa companhia. É um bom sinal, creio.

Mas o mais estranho foi depois descobrir de onde veio a frase: no livro O Homem Duplicado ela é citada como sendo do inexistente Livro dos Contrários. Pois esse era justamente o nome que eu havia pensado em dar ao conjunto de textos meus sobre como percebo os contrários serem, na verdade, apenas aspectos complementares de um todo maior: vida-morte, caos-ordem etc.

Resto de alguma memória que eu tinha ou pura coincidência?


Enfim, acho que as ideias estão aí independente dos homens que vão tê-las. Elas já existem, sempre existiram e sempre existirão, ninguém cria uma ideia, apenas a colhe do grande infinito de ideias disponíveis.

Sombras

– Meu amor, eu senti tanto a tua falta. Por quanto tempo? Já não sei. E que diferença pode fazer? O tempo perde o sentido quando se está em outra realidade. Por que demorou tanto?

– Eu não sei, mas eu me sinto tão sozinha agora. Tudo o que eu tinha chegou ao fim, eu me sinto abandonada por tudo, por todos, pelos meus amigos, procuro e não encontro, não vejo ninguém ao meu lado.

– Porque nunca estiveram, é simples.

– Em teus olhos eu vejo… Tu sempre soubes, não é? Sabia que terminaria assim.

– É fácil enxergar à distância, a visão se torna clara. E, ainda assim, tão impossível de alterar o que já parece marcado para acontecer.

– Fica comigo. Não me deixes sozinha. Eu preciso de ti. Eu preciso das tuas mãos, da tua companhia, eu não consigo mais ficar assim.

– Eu esperei tanto por este momento e é tão triste. É tarde demais, tu sabes disso, não sabes?

– Por quê? Não, nunca é tarde, sempre há tempo, sempre se pode quando se quer de verdade. Fica comigo. Tu queres, não quer? Por que não ficaria comigo?

– Ficarei contigo, sempre, assim como sempre ficaste comigo mesmo longe. Porém, da forma que tu queres que eu fique, não aqui, não agora, não mais, nunca mais. Visto de longe o tempo não existe, é uma ilusão, mas, ainda assim, ou por isso mesmo, agora é tarde demais.

E seus olhos desvaneciam como névoa enquanto o som das últimas palavras desaparecia na perfeição do silêncio, enquanto todo ele se apagava na grande imensidão ilusória do tempo, nos caminhos perdidos da memória, deixando apenas as lágrimas nos olhos dela.

Não haveria abraços porque não havia braços, nem mãos para o adeus.

Corpore sano

É bem ridículo, se pararmos para pensar. Ficamos trancados em nossos empregos por oito horas todo dia teoricamente por vivermos e mantermos um mundo que nos dá conforto, para ganharmos dinheiro para o nosso sustento. No entanto, por passarmos todo esse tempo com nossas bundas em cadeiras, precisamos pagar o que ganhamos por ficarmos presos em escritórios para perdemos mais tempo de nossos dias fazendo exercício trancados em academias, para compensar todo o tempo que passamos não utilizando nosso corpo para o que ele foi feito para fazer, para podermos queimar todas as calorias a mais que colocamos em nosso corpo tentando compensar a insatisfação que temos por estarmos presos a trabalhos medíocres que não produzem nada.