Eu Vou Guardar as Estrelas

(Compositor: Léo Lago)

Eu vou guardar as estrelas
Que você deixou pra trás
Eu as vejo se apagar
Toda noite sem sair do lugar
Eu vou guardar as estrelas
Que você deixou pra trás
Eu vou encontrar
A minha paz

Eu vou guardar as estrelas
Que você deixou pra trás
Eu as vejo se apagar
Toda noite sem sair do lugar
Eu vou guardar as estrelas
Que você deixou pra trás
Eu vou encontrar
De novo
A minha paz


Foi lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Se Por Aí Andar (Scarborough Fair)

(Letra: Léo Lago / Música: Tradicional)

Se estiver indo por aí andar
Salsa, sálvia, tomilho, alecrim
Me lembre a alguém que por lá foi morar
Pois ela foi o grande amor pra mim

Farei-lhe um vestido de cambraia escura
Salsa, sálvia, tomilho, alecrim
Sem usar agulha e nenhuma costura
Se eu tiver de novo seu amor pra mim

Lavarei num poço seco no estio
Salsa, sálvia, tomilho, alecrim
Que água não teve nem chuva caiu
Se eu tiver de novo seu amor pra mim

Acharei pra nós um acre de terra
Salsa, sálvia, tomilho, alecrim
Entre a espuma do mar e a onda que quebra
Se eu tiver de novo seu amor pra mim

Impossíveis tarefas, você há de dizer
Salsa, sálvia, tomilho, alecrim
Não mais que a esperança que tentei manter
De que eu teria seu amor no fim

Impossíveis tarefas, você há de dizer
Salsa, sálvia, tomilho, alecrim
Não mais impossíveis, eu vou responder
Do que aquelas que ela quis de mim


“Se por aí andar” foi adaptada para o português da canção tradicional medieval inglesa “Scarborough Fair” que tem uma de suas versões mais conhecidas na gravação de Simon & Garfunkel.

Foi lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Estrelinha

(Letra: Léo Lago / Música: Tradicional)

Brilha, brilha, estrelinha
Queria qu’inda fosses minha
Foste tudo, outros dias,
Na minha vida tão vazia

Brilha, brilha, estrelinha
Triste esperança ao fim do dia
Sei que nunca irás voltar
Da distância onde tu estás

Sou viajante no escuro
Procurando um porto seguro
Já não sei onde caminhar
Sem tua luz a me guiar

Quando enfim o meu sol se por
Para onde irá todo o amor?
Brilhe sua luz até o fim
Quando eu voltar lá de onde eu vim

Brilha, brilha, estrelinha
Enquanto eu procuro a minha paz
Mesmo que já não sejas minha
Seja feliz onde tu estás

Brilha, brilha, estrelinha
Mesmo que já não sejas minha
Brilha, brilha, estrelinha
Mesmo que já não sejas minha


Foi adaptada de “Twinkle Twinkle Little Star” que por sua vez utiliza a melodia tradicional francesa “Ah! vous dirai-je, maman”.

Foi lançada no álbum Trifolium Incarnatum.