Alumbramemento

(Compositor: Léo Lago)

Entendi o alumbramento do Bandeira
Naquele eterno momento na beira
Da Lagoa
A vida era boa

Olho nossa foto na Quinta
Havia tanto sonho em nosso olhar
Um segundo e tudo passa
Tudo deve passar

Queria ter
Tudo aquilo que eu tive outra vez


Lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Diadomar (2003)

(Letra: Léo Lago / Música: Tradicional)

Ô cavaleiro, cavaleiro
Cavaleiro só
Quem te ensinou a amar?
Foi teu coração partido
ou foi a paixão a queimar?

Ô cavaleiro, cavaleiro
Cavaleiro só
Quem te ensinou a amar?
Uma garota de olhar doce
como a noite de luar

Ô cavaleiro, cavaleiro
Cavaleiro só
Quem te ensinou a amar?
Uma garota de olhar negro
como a noite lá no mar

Ô cavaleiro, cavaleiro
Cavaleiro só
Quem te ensinou a amar?
Lembrar dela inda hoje
faz meus olhos marejar

Eu não sou daqui
Eu não tenho amor
Quem me dera partir
E esquecer a dor


Adaptada da música tradicional “Marinheiro só”.
Lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Flores em Azul, Alecrim, Jasmim

(Compositor: Léo Lago)

Ah, que sonho eu tive
Com flores em azul
Como era no início
Antes do precipício

Alecrim, alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado

Ah, que sonho eu tive
Essa noite
Tudo estava em paz
Como era antes

Foi meu amor
Que me disse assim
Que a flor do campo
É o alecrim

Você bem que podia colocar pra mim
Uma fita azul no nosso jasmim

Nosso jasmim-manga para onde foi?
Para onde foi como o nosso amor?

Ai de mim, alecrim dourado
Que morreu tão triste
Antes do esperado

Ah, que sonho eu tive
Mas eu acordei


A música tem citações à canção tradicional “Alecrim Dourado”.
Lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Penélope

(Compositor: Léo Lago)

Eu sonho um sonho, veja você
Um sonho lindo de morrer
Você vinha correndo me abraçar
Com seus cachinhos voando no ar
Sonho como seria você a sorrir
Me desculpe por você não vir
Mas nem sempre a vida é
Aquilo que a gente quer
Talvez seja melhor assim
A humanidade é tão ruim
Talvez seja melhor assim
Eu também sou ruim

O que tem acontecido
Em meus olhos e ouvidos?

Lay lay Penny lay
In my arms

Lay lay Penny lay
In my dreams


Lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Nossos Dias de Sol

(Compositor: Léo Lago)

Um dia achei velhas cartas de amor
Para a minha avó, do meu avô
E eram palavras tão belas
Retratos de outras eras

Para onde vai todo amor
Depois que não somos mais?
Quando tudo se for
Que diferença faz?

Você se lembra, querida
Quando éramos dois
Pela frente a vida
Sem pensar no depois?

Você se lembra ainda
dos nossos dias de sol?
A lua bem-vinda,
a praia e um farol

Para onde foi todo amor
Já que não somos mais?
Será que nada restou
Dos nossos dias de paz?

Quando tudo passar
Que diferença fará?
Quando tudo passar…

Se lembre de mim
Pelo que tive de bem
Quando tudo for nada enfim
Quando eu não for mais ninguém

Um dia hão de encontrar
Minhas velhas cartas de amor
E ouvirem essa canção
Provando que algo restou


Lançada no álbum Trifolium Incarnatum.

Eu Só Queria

(Compositor: Léo Lago)

Eu não queria falar dos erros que cometi
E dos erros que você também cometeu
O que importa agora se foi você ou fui eu?
Eu só queria poder estar aí

Eu queria poder te abraçar
Como se só existisse o agora
Porque no fim
É tudo o que existe
É tudo o que temos

Eu só queria poder te abraçar
E ficar em silêncio
Pelo tudo que fomos
Por tudo o que tivemos

Eu só queria poder te ver sorrir
Eu só queria poder te ver sorrir
Eu só queria poder te ver

Eu só queria poder ter o seu perdão
E que você entendesse que também você
Tem tantos motivos para pedir o meu
Mas não importa mais se foi você ou fui eu

Eu queria poder te abraçar
Como se só existisse o agora
Porque no fim
É tudo o que existe
É tudo o que temos

Eu só queria poder te abraçar
E ficar em silêncio
Pelo tudo que fomos
Por tudo o que tivemos

Eu só queria poder te ver sorrir
Eu só queria poder te ver sorrir
Eu só queria poder te ver

Mas o que posso fazer
Se tem que ser assim
Mas o que posso fazer
Seja feliz longe de mim


Lançada no álbum Trifolium Incarnatum.